PUB

Fact-Checks

Diabetes

Diabetes é causada pelo consumo excessivo de açúcar? Não é exatamente assim

Muitas vezes associa-se o elevado consumo de açúcar com a diabetes, chegando a pensar-se que é o consumo deste ingrediente que causa a doença. Mas será que esta associação é tão direta? A resposta é não

10 Fev 2022 - 08:41

Diabetes

Diabetes é causada pelo consumo excessivo de açúcar? Não é exatamente assim

Muitas vezes associa-se o elevado consumo de açúcar com a diabetes, chegando a pensar-se que é o consumo deste ingrediente que causa a doença. Mas será que esta associação é tão direta? A resposta é não

A diabetes é muitas vezes associada ao consumo de açúcar. Esta ligação surge devido à medição dos níveis de açúcar no sangue que os doentes têm de fazer regularmente. Quando os níveis de glicose estão elevados, os pacientes administram insulina – uma hormona que permite ao organismo absorver a glicose. Mas será que a ingestão de grandes quantidades de açúcar está entre as causas para a diabetes?

O impacto do consumo de açúcar no aparecimento da diabetes tem sido analisado pelos investigadores, e há ainda pesquisa a decorrer. Porém, até agora, não foi identificada uma relação causa-efeito entre o consumo de açúcar e o aparecimento da doença.

Antes de mais é necessário explicar que existem vários tipos de diabetes. A Associação Protetora dos Diabéticos de Portugal explica que existem quatro categorias principais para a diabetes: a diabetes tipo 1, a diabetes tipo 2, a diabetes gestacional – que ocorre durante a gravidez e, em grande parte dos casos acaba por desaparecer após o nascimento do bebé – e outros tipos de diabetes.

A diabetes tipo 1 é a mais rara forma da doença e ocorre quando existe uma destruição maciça das células que produzem insulina, localizadas no pâncreas. As causas desta forma de diabetes não são totalmente conhecidas, mas sabe-se que as células são destruídas pelo sistema imunitário do próprio paciente – ou seja, deriva de uma condição autoimune. A diabetes tipo 1 não está relacionada com os hábitos de vida nem com qualquer questão alimentar.

Já a diabetes tipo 2 é a mais comum das formas de diabetes e tem como fatores de risco a obesidade, o sedentarismo e a predisposição genética. Nesta forma da doença o organismo produz níveis deficitários de insulina ou, por outro lado, pode ocorrer resistência à insulina – quando é necessária uma maior quantidade de insulina para a mesma quantidade de glicose no sangue. “Embora tenha uma forte componente hereditária, este tipo de diabetes pode ser prevenido controlando os fatores de risco modificáveis”, pode ler-se no ABC da diabetes.

PUB

É aqui que a questão sobre o açúcar se torna mais complexa: apesar de não haver uma ligação direta entre o consumo de açúcar e o aparecimento da diabetes, é verdade que o consumo de açúcar está diretamente relacionado com o aumento de peso e a obesidade – um dos fatores de risco da diabetes tipo 2.

Uma revisão da literatura científica realizada em 2016 concluiu que apesar de terem sido encontrados padrões que podem sugerir que o consumo de açúcar tem uma ligação direta ou indireta com a diabetes, os dados não são significativos. Consideram a hipótese de que o consumo de frutose possa estar relacionado com acumular de gorduras no fígado, aumentando a resistência da insulina e aumentando a possibilidade de desenvolver diabetes tipo 2. No entanto, o estudo considera que não há evidência suficiente para comprovar isso, nem estudos diretos em humanos.

Apesar de não haver uma ligação direta entre o consumo de açúcar e o aparecimento da diabetes, é verdade que o consumo de açúcar está diretamente relacionado com o aumento de peso e a obesidade – um dos fatores de risco da diabetes tipo 2.

Em 2012, uma outra revisão sugeria que o consumo de algumas formas de açúcar poderia aumentar o risco de diabetes. Tendo por base estudos anteriores, os autores avançavam que o consumo de refrigerantes poderia estar associado ao aumento do risco de diabetes tipo 2, uma vez que contribui para o aumento dos níveis de açúcar no sangue. No entanto, os investigadores não conseguiram perceber qual a ligação entre o consumo destas bebidas e o aparecimento da doença.

Foi também realizado um estudo em 2013 que descobriu, através da análise de populações de 175 países diferentes, que quanto mais açúcar existia nos alimentos maiores era a taxa de diabetes. Por cada 150 calorias de açúcar disponível por pessoa por dia, a taxa de diabetes aumentava 1%. Apesar de sugerir que o consumo de açúcar afeta o risco de diabetes, este estudo não analisou os indivíduos nem apresentou provas biológicas para comprovar as afirmações. Ou seja, sugere apenas a existência de uma correlação, não uma causa-efeito.

PUB

Concluindo: o consumo de açúcar, por si só, não causa diabetes. Enquanto a diabetes tipo 1 resulta de uma condição autoimune que destrói as células do pâncreas que produzem a insulina, a diabetes tipo 2 – que é mais frequente – está relacionada com situações de obesidade, sedentarismo e tem também uma componente genética muito acentuada. Os investigadores estão a analisar se existe uma relação causa-efeito entre o consumo de açúcar e o aumento do risco de diabetes, mas não há, neste momento, evidência que comprove essa hipótese.

 

 

Categorias:

Diabetes

Etiquetas:

Diabetes

10 Fev 2022 - 08:41

Partilhar:

PUB